Caminhada reuniu número expressivo de pessoas (Foto: Fabrício Andrade)
Caminhada reuniu número expressivo de pessoas (Foto: Fabrício Andrade)

A Secretaria de Assistência Social e de Educação de Jardim de Angicos, juntamente com a equipe do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), promoveram na manhã desta terça-feira, 20 de maio a segunda mobilização alusiva ao Dia Nacional de Combate a Exploração e Violência Sexual de Crianças e Adolescentes, comemorado dia 18 de maio em todo o país.

Participaram da caminhada que percorreu algumas ruas da cidade, com carro de som e mensagens em cartazes, alunos e professores da rede municipal, conselho tutelar, equipe do Nasf, entidades e comunidade.

Caminhada contra o abuso de Crianças e Adolescentes (Foto: Fabrício Andrade)
Caminhada contra o abuso de Crianças e Adolescentes (Foto: Fabrício Andrade)

O enfoco da Caminhada foi chamar a atenção da População para a efetivação do Sistema de Garantias de Políticas Públicas existentes com controle e qualidade para Crianças e Adolescentes.

O coordenador do CRAS enfatizou que a passeata é importante conscientizar as pessoas para denunciarem os infratores que cometem abuso sexual contra criança e adolescentes.

“É importante para marcar e relembrar e para mostrar a população que essa proteção de criança e adolescentes não é só de determinadas instancias e sim de toda sociedade”, disse Anchieta.

Equipe envolvida na 2ª caminhada em alusão ao Dia Nacional de Combate ao abuso Sexual de Crianças e Adolescentes (Foto: Sezimar)
Equipe envolvida na 2ª caminhada em alusão ao Dia Nacional de Combate ao abuso Sexual de Crianças e Adolescentes (Foto: Sezimar)

MAIS DETALHES

O Dia Nacional é instituído pela Lei Federal 9.970/00 e é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes em todo território brasileiro. A data foi criada para lembrar o “Caso Araceli”, ocorrido em Vitória, no Estado do Espírito Santo. A menina Araceli Cabrera Sanches, então com oito anos, foi sequestrada em 18 de maio de 1973, drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba, e mesmo com muita gente acompanhando o andamento do caso, desde o momento em que a criança entrou no carro dos assassinos até o aparecimento do seu corpo, desfigurada pelo ácido, em uma movimentada rua da cidade de Vitória, todos se calaram, decretando a impunidade dos criminosos.

DENÚNCIAS

É importante lembrar que abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes é crime, e você pode ajudar denunciando, através do telefone Disque 100 – serviço gratuito que funciona 24h nos sete dias da semana para receber denúncias de violência contra crianças e adolescentes. A denúncia é anônima.