População lota sessão e barra aumento salarial de vereadores de Lagoa Salgada

De acordo com os cidadãos salgadenses, o município amarga crise com demissões em massa, atrasos de salários, falta de ambulância e falta de médicos

A sessão acabou sendo encerrada sem a votação do aumento salarial

Na contramão da crise, os vereadores da Câmara Municipal de Lagoa Salgada abriram a sessão ordinária com o objetivo de discutir – entre outras coisas – o próprio aumento salarial. No entanto, a população do município compareceu em peso à casa legislativa para protestar contra a iniciativa.

De acordo com os cidadãos salgadenses, o município amarga uma profunda crise com demissões em massa, atrasos de salários, falta de ambulância e falta de médicos.

O jovem Paulo Medeiros fez uso da palavra e, entre outros questionamentos que embasavam o não aumento, questionou a irregularidade dos transportes de estudantes do Sítio Cajueiro. Estiveram presente os vereadores Lorena Buriti (presidenta da câmara municipal), João Benjamim, Ana Catarina, Ozivaldo Queiroz, Josineide Fortunato, Thiago Araujo, Daniel de Osmar e não estiveram presentes o vereador João Maciel e Pedro Ferreira. A sessão acabou sendo encerrada sem a votação do aumento salarial.