Conheça um pouco da história da Barragem do Triunfo em Jardim de Angicos

A barragem foi erguida pelos escravos e todo material usado para a construção da parede foram pedras e cal, que eram carregados pelos escravos em padiolas.

Foto da parede do Balneário feita pelos escravos (Foto: Fernanda Oliveira)

A barragem, Situada na cidade de Jardim de Angicos-RN foi construída em 1867, pelo senhor Manoel Câmara na época dos escravos antes da lei áurea em 1888. A barragem foi erguida pelos escravos e todo material usado para a construção da parede foram pedras e cal, que eram carregados pelos escravos em padiolas. Na barragem havia um plantio de cana de açúcar que também pertencia ao Sr. Manoel Câmara. Contam uma história em que o senhor Manoel Câmara teria dito que, nem Deus faria ele ficar pobre, mas ele acabou falecendo pobre em Lages do Cabugi.

Após a morte do Sr. Manoel Câmara, a barragem passou a pertencer ao Sr. Benedito Machado. Ele foi guarda no campo de aviação, recebia os aviadores e vigiava os aviões. O Sr. Benedito Machado também ficou conhecido como “Guarda campo”.

Foto da Parte de cima da parede do Balneário (Foto: David Emmanuel)

Os proprietários da Barragem do Triunfo foram: Manoel Rebouças de Oliveira, vulgo Manoel Câmara, Benedito Machado da Costa, Severino Ribeiro de Lima, vulgo Seu Tatia, Raimundo Nobre Barreto, vulgo Seu Pila, Paulo Amaro de Lima. O atual Proprietário é Celso de Albuquerque Barreto, vulgo Celso Barreto.

Depois de alguns anos, o atual dono, Celso Barreto teve a ideia de formar um balneário. Foi um ponto turístico muito visitado durante o período que funcionava, chegou a receber mais de 1000 pessoas por dia. O fim do balneário foi por volta do ano de 2011, causado pela seca.

Foto das casas feitas no centro do Balneário (Foto: Fernanda Oliveira)
Foto do ponto de comercio dentro do Balneário (Foto: Fernanda Oliveira)
Foto da área de lazer do ponto de comercio do Balneário (Foto: Fernanda Oliveira)
Foto do solo do Balneário após 6 anos de seca (Foto: Fernanda Oliveira)

Este projeto foi idealizado pelo alunos Fernanda Gabryeli Oliveira Souza, David Emmanuel Silva e Lima, Maria Angelica de Souza Rosa e Rainara Soares da Silva, todos do 1º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Coronel Miguel Teixeira.

2
COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
  • Faltou quem escreveu citar a fonte, principalmente quando se afirma que a barragem foi construída em 1867. Pelo que sei, antes de Manoel Rebouças de Oliveira Câmara, que era dono da fazenda Conceição e Malhadinha, naquele período, essas terras pertencia ao seu pai: José Rebouças de Oliveira Câmara, inclusive este era o maior possuidor de escravos da região.

    Em minhas pesquisas sobre genealogia e em antigos de jornais da época, Manoel Câmara aparece com poucos escravos. Seu pai, José Câmara, e e seu sogro, o tenente coronel José Francisco Bezerra, antigo dono de terras do Umary da Sombra e fazenda Conceição, eram os maiores donos de escravos da região.

    Manoel Câmara casou-se três vezes, sendo duas com filhas do tenente coronel José Bezerra, a saber: Francisca Brasilina Bezerra, em 1871. Nesta data o Ten. Cel. já era falecido e Manoel o dono da Conceição, adquirida por herança de sua mulheres; Maria Candida Bezerra, em 1877, viúvo da anterior; e por último, casou-se com Felipa Floriza Pereira de Brito, em 1888. Nesta data ele era proprietário e tinha 40 anos, e ala, 19.

    É possível que barragem em questão tenha sido construída por escravos de diversos donos, isso pela proximidade familiar dos antigos donos da fazenda Triunfo da União, onde foi construída. É mais provável que tenha sido construída quando José Rebouças era o dono, pois na data que alegam, rincipalmente por relatos oral, Manoel Câmara só tinha 19 anos e era solteiro.

    Fonte: Livros de casamentos da freguesia de São José dos Angicos.

    1. Olá, Vanjo!

      Primeiro obrigado pela participação e segundo pela contribuição. Esse trabalho de pesquisa foi realizado pelos alunos e o objetivo é resgatar a história dos pontos turísticos de nossa cidade. Sobre a fonte dessas informações, foram entrevistas com o Sr. Armando Bezerra e professor Antônio Lisboa.

Comentários estão fechados.